Início / Cidades Históricas / Vivencie o mês do café onde nasceu sua história
Fazenda Alliança, em Barra do Piraí - RJ | Paulo Marcos

Vivencie o mês do café onde nasceu sua história

Assessoria de Imprensa – Dia 14 de abril é o dia mundial do café, sendo um excelente motivo para relembrar sua história e relevância para economia do país.

Aproveitamos a data para mostrar as inúmeras opções para visitantes conhecerem melhor a região Vale do Café, RJ, através do turismo histórico e rural, que oferece visitação às fazendas históricas, produtores locais, hospedagem e dois eventos que ocorrem entre os dias 20 e 22/04.

Região do Vale oferece visitas, eventos e hospedagem, promovendo a cultura do interior e a memória do grão

A bebida mais consumida do Brasil, o café, tem seu dia de comemoração internacional no dia 14 de abril. O Vale do Café, região que ficou famosa por ser a maior produtora do grão no século XIX, aproveita a data para relembrar a importância política e econômica do “ouro negro”, como era conhecido, e mostrar seu potencial turístico através da diversidade cultural, gastronômica e belezas naturais.

Dicas de viagens curtas e baratas


História do café nas Fazendas Históricas

Os mais interessados na história econômica do país e no modo de produção do café do século 19 podem aproveitar a visita ao Vale para conhecer fazendas que foram de grandes barões do café.

Destas, estão abertas à visitação a fazenda Alliança, que ainda preserva todo o circuito do café da época, com sua tulha e terreiro, além de uma bela produção orgânica de hortaliça e búfalas, a Fazenda do Paraízo, em Rio das Flores, com o engenho original e um suntuoso casarão que preserva o mobiliário da época, a Fazenda São Roque, em Barra do Piraí, uma das mais antigas com seu belo terreiro e mobiliário, a Fazenda Vista Alegre, em Valença, cenário de novela que também funciona como guest house e cria cavalos de puro sangue inglês e a Fazenda União, com seu museu dos escravos, museu de arte sacra e sede que funciona como um hotel fazenda de alto padrão.


Conhecer o novo modelo de plantio de café

Alguma dessas propriedades estão resgatando a produção cafeeira através do projeto “Introdução de Cafés Especiais no Estado do Rio de Janeiro” do Sebrae, RJ, que foca no manejo sustentável para produção de grãos de alta qualidade.

Dentre as fazendas participantes, estão a Fazenda União, em Rio das Flores e a Fazenda Alliança, em Barra do Piraí, que irão, em breve, oferecer cafés sombreados e gourmet para serem degustados.

Os novos cafezais destas fazendas ainda não colheram frutos, mas já podem ser vistos e compreendidos como modelos de sustentabilidade de solo, já que a produção oitocentista obviamente não seguiu padrões ambientais e desgastou bastante o solo da região.

Ambos os cafezais são sombreados, o que garante sabor diferenciado, além de uma colheita manual e selecionada, indo apenas os melhores e mais maduros grãos para a torra.


Visitar variedade de produtores locais

Falando em produção local, Rio das Flores é o município onde está localizada a Cachaçaria Werneck, que conduz sua produção artesanal há 10 anos, com certificação de qualidade e orgânica.

A Werneck é premiadíssima em concursos da bebida no Brasil e exterior, sendo interessante visitar o alambique e acompanhar todo o processo, que também inclui a degustação de suas seis variedades. No mesmo município, no distrito de Manuel Duarte, está a Florart, que reúne itens feitos à mão pela associação composta por dezenas de artesãos locais.

Entre toalhas bordadas, pratos e utensílios em cerâmica, tapetes em tear e pufes de taboa, o princípio da Florart é sempre utilizar materiais naturais e reaproveitados, disponibilizando para consumo itens exclusivos e originais.


Programação especial em abril

Além da visitação às fazendas históricas, o Hotel Santa Amália e o Jardim Ecológico Uaná Etê realizam eventos especiais para celebrar a cultura, sabores e paisagens do Vale.

Entre os dias 20 e 22 de abril o Hotel Santa Amália, em Vassouras, terá música e gastronomia que homenageiam a cultura do interior.

Entre os destaques, o jantar de sexta-feira acontece ao som de forró, com abertura do salão para dança, no sábado, o cardápio do almoço será feijoada com apresentação de choro e o café da manhã de domingo será recheado de quitutes inspirados na culinária do império, acompanhado de encenação com contação de causos do século XIX.

Dia 22 de abril, o Jardim Ecológico Uaná Etê, em Paulo de Frontin, realiza o “Domingo no Uaná”, que será dedicado à Bossa Nova.

O local é conhecido como paraíso ecológico que une natureza e arte através de instalações artísticas e interação com a paisagem, entre elas o primeiro labirinto da música do mundo, terá um dia de atividades com brunch, aula de arqueiria e apresentação dos músicos instrumentistas Benjamin Taubkin e Mário Séve.

Festas no Rio de Janeiro


Onde mais se hospedar

Eventos:

Café Cachaça e Chorinho no Hotel Santa Amália de 20 a 22/04

Onde: Hotel Santa Amália (Vassouras, RJ)

O que: Apresentação de choro, forró, gastronomia com feijoada e apresentação histórica

Programação: 20/04 (sexta-feira), 20h: Show de forró; 21/04 (sábado), 12h: Feijoada com apresentação de choro, 16h30: Workshop de danças, 20h: Noite de Gala “O Baile do Barão”; 22/04 (domingo), 8h: Café da manhã com história; 10h30: Aulão de Zumba; 12h Almoço mineiro com apresentação de MPB

Quanto: Almoço dia 21/04 – R$ 60,00 (inclui sobremesa); Jantar dia 21/04 – R$70,00; Almoço dia 22/04 – R$45,00 (inclui sobremesa)

Preço médio diária para 2 pessoas: R$ 607,00 (pensão completa)


Domingo no Uaná em comemoração aos 60 anos da Bossa Nova apresenta: “Tom Jobim de mãos dadas no Jardim”

Onde: Jardim Ecológico Uaná Etê (Paulo de Frontin, RJ)

O que: Domingo de visitação ao jardim com brunch, show e aula de arqueiria.

Quando: 22/04, Domingo

Programação: 10h – Brunch ; 11h30 – Apresentação Musical de Benjamin Taubkin e Mário Sève; 13h – Aula de arqueiria indígena e tradicional (valor à parte)

Quanto: R$ 48,00 (dão direito à visitação e ao show) com direito à meia entrada para crianças até 12 anos, estudantes, professores rede pública, portadores de necessidade especiais e pessoas acima de 60 anos).

O que mais: Aula de arqueiria: R$50,00 (valor à parte)

Veja também:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *